CORINTHIANS É O TIME BRASILEIRO QUE MAIS DEVE À UNIÃO, SEGUNDO RANKING: R$ 737 MILHÕES

Dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) colocam a equipe paulista como a primeira no País

Por Pedro Fontoura 20/02/2020 - 21:03 hs
Foto: Google
CORINTHIANS É O TIME BRASILEIRO QUE MAIS DEVE À UNIÃO, SEGUNDO RANKING: R$ 737 MILHÕES
Advogado do Corinthians contesta os números do governo

Gazeta Press

Os clubes esportivos brasileiros devem quase R$5,3 bilhões à União, segundo dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) divulgados em reportagem do jornal Valor Econômico, publicada nesta quinta-feira.

O Corinthians lidera o ranking, com débito de R$737,7 milhões. Esse número não considera a dívida da Arena de Itaquera.


Dívida com a construção da arena,não está nesta conta (Foto Divulgação)

Abaixo do alvinegro aparecem Atlético Mineiro (R$356,5 milhões), Vasco da Gama (R$256,5 milhões), Botafogo (R$251,6 milhões) e Flamengo (R$224,2 milhões). O Palmeiras fecha o top 10, com déficit de R$88,3 milhões.

Ao todo, mais de 3,5 mil clubes esportivos e sociais têm débito com a União, sendo que os dez maiores devedores concentram 49% da dívida total.

Veja o top 10

1 – Corinthians – R$ 737 milhões

A dívida é de R$ 536 milhões decorrente do financiamento da obra de construção do estádio de abertura da Copa de 2014, junto à Caixa Econômica Federal.

2 – Atlético – R$ 356 milhões

3 – Vasco – R$ 256 milhõess

4 – Botafogo – R$ 251 milhões

5 – Flamengo –R$ 224 milhões

6 – Confederação brasileira de vela e motor – R$ 219 milhões

7 – Fluminense – R$ 173 milhões

8 – Guarani – R$ 141 milhões

9 – Internacional – R$ 130 milhões

10 – Palmeiras – R$ 88,3 milhões

O QUE DIZ A DEFESA

 

O advogado do Corinthians, Juliano Di Pietro, respondeu à reportagem, afirmando que o clube não reconhece grande parte da cobrança. “Todos os clubes de futebol sofreram nos últimos anos investida da Receita Federal para suspender isenção que as associações sem fins lucrativos fazem jus pela Constituição Federal”, disse.  De acordo com o levantamento, metade da dívida dos clubes está em situação regular, ou seja, já foram parceladas, garantidas ou suspensas pela justiça. A outra metade está irregular, em processo de cobrança.

Atlético Mineiro, Vasco da Gama, Botafogo, Flamengo, Palmeiras foram procurados mas não quiseram se manifestar.