Natália Gaudio é bronze no individual geral da ginástica rítmica nos Jogos Pan-americanos

Brasileira garantiu o pódio apenas por 0.05 de vantagem sobre a compatriota Bárbara Domingos. No conjunto misto, Brasil também fica com o bronze

Por Pedro Fontoura 03/08/2019 - 19:37 hs
Foto: Jonne Roriz/COB
Natália Gaudio é bronze no individual geral da ginástica rítmica nos Jogos Pan-americanos
Natália vou a terceira melhor no individual da GRD

Fonte: COB

A ginástica rítmica do Brasil voltou ao pódio dos Jogos Pan-americanos no individual geral. Natália Gaudio fez 67.150 pontos no total e conquistou o bronze neste sábado (03), superando a compatriota Bárbara Domingos apenas no critério de desempate. O ouro ficou com a favorita americana Evita Griskenas (75,825) e a prata com sua compatriota Camilla Feeley (70,725). A última e única medalha do país na prova havia sido com Angélica Kvieczynski, em Guadalajara 2011.



“A disputa foi num nível muito alto. As americanas vêm há algum tempo dominando a modalidade. E o Canadá briga com a gente pau a pau. A disputa foi muito boa, bem acirrada. Mas a gente mostrou que o nosso trabalho tá melhorando, o Brasil tá subindo porque conquistamos terceiro e quarto”, disse Natália.



As disputas do individual geral começaram na sexta. Na rotação 1, Natália somou 18.300 e Bárbara, 17.750. Na 2, Barbara ficou na frente com 15.650 e Natália com 14.50. No segundo dia, este sábado, na rotação 3, Natália somou 17.800, enquanto Barbara ficou com 16.450. Fechando a disputa, Bárbara fez 17.300 na rotação 4 e Natália conseguiu 16.550, empatando em 67.150. Natália venceu no critério de desempate que foi uma maior nota na execução.



O Brasil ainda tem chances de mais algumas medalhas com as duas atletas. Natália se classificou para três finais por aparelhos: arco, maças e fita. Enquanto, Bárbara disputa todas as finais que serão neste domingo (04) – arco e bola – e na segunda (05) – maças e fitas.



“Estou feliz porque, apesar de ter falhas, consegui pegar esse terceiro lugar. Ainda tem a final para a gente mostrar que nosso trabalho está melhor do que conseguimos mostrar até agora. Essa medalha tira um peso. Venho mais confiante para as finais dos aparelhos. O classificatório no geral é bem mais difícil e temos possibilidades de trazer mais medalhas para o Brasil nos aparelhos”, completou Natália que conquistou a segunda medalha no individual geral para o Brasil. 



Conjunto misto - No conjunto misto, o Brasil ficou com o bronze, ao ser superado por México e Estados Unidos. A equipe ainda disputa as finais por aparelho conjunto 5 bolas na segunda (05) e 3 aros e dois pares de maças na terça (06).