ITAIPU PODE COLOCAR O BRASIL NO MAPA DA PESCA MUNDIAL

SECRETARIA NACIONAL DE AQUICULTURA E PESCA ESTÁ TRABALHANDO PARA ISSO

Por Pedro Fontoura 11/04/2019 - 21:08 hs
Foto: Google
ITAIPU PODE COLOCAR O BRASIL NO MAPA DA PESCA MUNDIAL
Jorge Seif Jr. secretário de aquicultura e pesca

Pedro Fontoura

Portal tododianotícias

 

CULTIVO DE TILÁPIA NA ITAIPU PODE DOBRAR PRODUÇÃO DE PESCADO NO PAÍS

05/06/2013

“A criação da tilápia no reservatório da usina de Itaipu ganhou o apoio do ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella. A iniciativa poderá representar a redenção econômica dos pescadores aquicultores do Oeste do Paraná. O cultivo da tilápia no Lago de Itaipu é uma reivindicação dos pescadores da região.
   
O ministro declarou o apoio durante a abertura do 1º Encontro Regional das Superintendências Federais da Pesca e da Aquicultura das Regiões Sul e Sudeste, no Auditório Integração, na Itaipu Binacional. É a primeira vez que o encontro acontece no Sul do Brasil.
      
“Basta termos a liberação da tilápia no reservatório de Itaipu para obtermos uma produção de 400 mil toneladas apenas no lago da usina. Hoje, o País todo produz 500 mil toneladas”, disse o ministro”.

AGORA UMA NOVA REALIDADE

Este texto que transcrevo, deixei a data de propósito, é de 2013, produzido pela Comunicação Social da Itaipu, porém este assunto “tilápia” voltou a ser tratado hoje, na live do PRESIDENTE JAIR MESSIAS BOLSONARO, às 19 horas do dia 11 de abril de 2019.

Entre outros assuntos de grande relevância, o presidente incluiu na conversa o secretário nacional de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Jr. Que relatou o que sua pasta está fazendo para aumentar consideravelmente a produção de pescados no Brasil, contando para isso com a bacia do Lago Internacional de Itaipu, tanto no lado brasileiro quanto paraguaio, com foco em uma espécie de peixe específica, a tilápia.

Disse Jorge Seif Jr.:

“Apesar de todos os recursos hídricos que dispomos, somos apenas o 13º produtor mundial de pescados, com todo o respeito por todas as nações, mas com tantos recursos que dispomos, ficamos atrás de Vietnã, Bangladesh, Egito e até do Chile, aqui ao nosso lado, não que seja demérito para eles, mas para nós como todo esse potencial, precisamos vencer. Todos sabemos, que os recursos do mar através da pesca extrativa tem seu ciclo biológico, não podemos sair por aí emitindo licenças e capturar mais pescados do que devemos, senão nós perderemos a biomassa...as espécies. Então, podemos seguir o exemplo da China que é hoje o grande produtor mundial a nível de piscicultura e com tanta água, tantos rios, tantas barragens, como Itaipu, nós temos condições de ser também um protagonista mundial.

Estive em Itaipu, Capitão, e trouxe um presente para o Senhor, um boton. Fui maravilhosamente recebido pelo general Silva e Luna e pelo Dr. Ariel, e uma prévia com o pessoal do meio ambiente do Paraguai.

O Senhor Presidente já falou sobre isso, é a questão da tilápia, que tem um dado importante; hoje 97% das queimaduras são tratadas pelo SUS, são pessoas de baixa renda e o Brasil hoje está exportando essa tecnologia de utilizar a pele da tilápia na recuperação de queimados. Empresários da indústria farmacêutica, empresas que têm capacidade não consegue ainda produzir essa pele para que possamos atender todo o Brasil. A economia gerada vai ser de milhões, não só eliminando produtos como gazes e esparadrapos, que causam muita dor aos pacientes, mas também, porque dessa pele da tilápia se pode fazer medicamentos potentes, pode até cobrir o cérebro, quando necessário, é um produto maravilhoso.

Já produzimos parte dessa tilápia, e com a participação da Itaipu, poderemos dobrar a produção”.


Jorge revelou ainda ao Presidente Jair Messias Bolsonaro, que em um hectare de água é possível produzir de 10 a 15 toneladas de peixes por ano, podendo ser multiplicado por 10, se a criação for desenvolvida em tanques, observação feita pelo Presidente Bolsonaro.

“Tilápia com tubaína ao invés de churrasco com cerveja”, brincou o presidente.